Uma maneira simples de analisar os dados do seu Google Analytics (com tutorial de configuração)

Padrão-blog3
O Facebook mudou, como manter sua visibilidade?
5 de julho de 2016
prospectar-clientes-conteúdo3
Como prospectar novos clientes usando o seu conteúdo
19 de julho de 2016

Uma maneira simples de analisar os dados do seu Google Analytics (com tutorial de configuração)

Padrão-blog-(1)

Olá, tudo bem? Hoje eu quero conversar com você sobre o Google Analytics. Ele é uma parte importantíssima da sua estratégia de SEO pois é através dele que você vai descobrir se você está realmente conseguindo alcançar as métricas, quantos acesso seu site está tendo e de onde vem esse tráfego.

Para fazermos as análises aqui, vou utilizar os dados de um site que eu tenho para testes de SEO, então são dados reais!

Se você não sabe como configurar o seu Google Analytics, aqui tem um vídeo muito legal que eu mesma gravei enquanto dava um curso ao vivo de criação de sites!

 

Mas, se o seu analytics já está configurado e você não sabe por onde começar a análise de dados, vamos lá!

Após a configuração, você precisa esperar algum tempo para que o Google comece a apresentar os resultados.

Aqui no nosso exemplo o Google já está coletando dados faz um tempo!

Tela inicial do Google Analytics

Padrão-blog-(1)Ao entrar no Google Analytics e clicar no relatório (marcado em vermelho), você vai se deparar com essa tela.

Nela terá as informações principais e básicas do seu site. Mas antes de começarmos a falar sobre as informações, eu quero que você preste atenção em outra coisa: na data!

Eu também marquei as datas em vermelho ali. Hoje é dia 04/07, e percebam que ali na data temos as análises de 3/06 a 3/07. O Analytics, por padrão, sempre vai excluir o dia da analise das métricas. Mas caso você queira saber o que está acontecendo no dia de hoje lá, é só clicar ali e selecionar a data de hoje.

Ali você também pode encontrar outras configurações como por exemplo uma análise dos últimos 7 dias, ou do último ano caso queira.

Logo abaixo das datas temos um gráfico do acesso e os dados em números vem logo abaixo.

 

Como interpretar os números do Google Analytics

Padrão-blog-(2)Nessa tela temos os dados:

Sessões: são entradas no site com intervalo de 30 minutos. Então, se eu entrei no site e fiquei lá por 10 minutos, fui fazer outra coisa e depois de 10 minutos eu retornei, o Google contabiliza como uma única sessão.

Usuários: Quantas pessoas entraram no seu site. Se eu entrar no site várias vezes no mesmo dia, será considerado apenas um usuário. Esse controle é feito através de cookies!

Visualizações de Páginas: quantas páginas foram visualizadas pelos usuários, ou seja, se eu visitei 10 páginas do site, conta como 10 visualizações. Se por exemplo eu entrar na home será considerado uma visualização. Se eu clicar em um texto do blog para lê-lo, será contabilizado outra visualização. Se na sequência eu voltar na home também será considerada outra visualização, mesmo que eu já tenha visitado essa página!

No gráfico de pizza ao lado temos as informações de visitantes novos x visitantes que estão retornando.

Os visitantes que retornam costumam retornar por algum motivo bom, muito provavelmente por que gostaram do seu site. E o Google também entende isso como uma coisa boa.

Então sempre fique de olho nos seus visitantes que estão voltando e caso essa taxa esteja muito baixa, melhor você dar uma olhada no tipo de conteúdo que você tem postado ou por exemplo na frequência com que você posta.

No caso desse site, o retorno está baixo por que eu quase nunca o atualizo. Como eu disse, ele é um site para testes e tem apenas 2 ou 3 textos, então é de se esperar que a taxa de retorno seja baixa mesmo.

Depois, na linha de baixo temos a informação de Páginas/sessão. Lembre-se que a sessão é contabilizada a cada meia hora dentro do site, então, essa métrica calcula quantas páginas o usuário abre dentro do seu site em cada sessão que ele faz. Quanto maior, melhor.

Como já disse, o site que estamos analisando aqui tem poucos textos, então faz sentido que essa taxa seja baixa. Se você não estiver conseguindo muitas páginas/sessão, experimente aumentar o número de links entre seus textos, assim os usuários tem motivos para irem para outros textos em vez de ficarem somente em um!

A próxima métrica é a Duração média da sessão. Ou seja, quanto tempo as pessoas ficam no seu site após se conectarem. Alerta vermelho para esse número quando está muito baixo. E aí outras coisas precisam ser analisadas. Por exemplo: onde as pessoas estão entrando (já já vamos falar sobre isso). E se elas estão entrando em determinado texto e ficando pouco tempo, por que isso está acontecendo? Será um problema no seu conteúdo? Ou será que você não está respondendo a pergunta que elas queriam?

E por ultimo, uma das métricas que eu mais gosto de analisar: a taxa de rejeição! A taxa de rejeição é a quantidade de pessoas que entram no seu site e saem, sem ir para nenhuma outra página ou interagir com a página em que entraram.

Qual o maior motivo das pessoas não interagirem com o seu site?

1 O usuário não encontrou o que ele estava procurando

2 Seu site tem um design muito difícil

Mas, o que é exatamente uma taxa de rejeição alta ou baixa?

Segundo o blog da Hubspot, a taxa de rejeição varia de acordo com o tipo de site!

Sites de conteúdo normalmente têm uma taxa de rejeição entre 40 e 60%

Sites para geração de leads têm uma taxa de rejeição de 30 a 50%

Blogs costumam ter em torno de 70 a 98%

Sites de vendas costumam ter de 20 a 40%

Sites de serviços de 10 a 30%

Landing Pages de 70 a 90%.

Agora ficou fácil, basta você pensar em que tipo de site é o seu e ver se suas taxas de rejeições estão adequadas!

Assim chegamos ao fim da primeira parte da analise do Google Analytics! No próximo texto você descobrir onde encontrar informações sobre o seu público alvo, de onde as pessoas estão acessando seu site e quais as páginas que elas estão visitando mais!

1 Comentário

  1. […] tudo bem? 15 dias atrás eu mostrei para vocês como analisar os dados básicos do Google Analytics, como entradas no seu site e quanto tempo as pessoas ficaram […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *